tvcp

Não reivindicamos privilégios, apenas temos vontade de Constituição

Lauana Simplício Pereira*

No mês passado, o secretário de educação do Estado de São Paulo, José Renato Nalini, publicou no site da pasta um texto em que criticava o Estado que assume papel de provedor de serviços e políticas públicas. Para ele, o Estado deveria apenas controlar excessos e atuar em situações elementares e básicas, como prover a Segurança e Justiça. Então, “tudo o mais, deveria ser providenciado pelos particulares.”  Ou seja, ele não enxerga a educação como um direito que deve ser promovido pelo Estado. Nalini acredita que há uma “proliferação de direitos fundamentais”, especialmente porque “a população se acostumou a reivindicar”. Com isso, foi passado à categoria de direito tudo aquilo que antes era conseguido por meio do esforço, do trabalho individual e de instituições como a família e a Igreja.  Aponta, ainda, que tal proliferação de direitos causou a banalização do conceito de direito, que passa a se confundir com “exigíveis desejos, aspirações, anseios, vontades mimadas e até utopias”.

Cursinho Pimentas mais uma vez na TV Globo

Nesta segunda-feira, dia 9 de maio, mesma data que abrem as inscrições para o ENEM 2016, foi exibido na TV Globo, Bom Dia SP, a reportagem com a nossa presença.

Assistam e deixem seu comentário.

 

 

Manifesto Feminino

 

Reunião do Manifesto

Reunião do Manifesto

O Manifesto Feminino é o coletivo de mulheres do Cursinho Comunitário Pimentas. Formado por voluntárias, alunas e ex-alunas, trata-se de um espaço de debates e conscientização sobre o que é ser mulher, nosso papel na sociedade e os diversos tipos de violência ao qual somos e fomos submetidas historicamente.

Uma vez trabalhada a conscientização dessas mulheres, o Manifesto Feminino se propõe a dar um passo além: o de se manifestar, se posicionar, cobrar e protestar maneiras de superação das desigualdades de gênero.

Tal conscientização e tomada de poder coletiva, consiste na necessidade de conquistar mais direitos para as mulheres. Em nosso contexto, principalmente o direito de ocupar espaços, como o da universidade, do mercado de trabalho e da política, que historicamente nos são negados.

Qual a importância de se fazer simulados?

No vídeo abaixo, um novo quadro do canal do Cursinho no Youtube, falamos um pouco sobre a importância do simulado. E claro, muitas dicas para você obter o melhor resultado possível desse dia e em sua prova.

 

Aprovados 2016

14 anos de Cursinho Comunitário Pimentas – Luau

14 anos história

14 anosHoje completa 14 anos de Cursinho Comunitário Pimentas. Colocamos alunos(as) carentes na melhores universidades do Pais, uma verdadeira rebeldia, onde outrora, só entravam os filhos das elites brasileiras. Fomos os pioneiros a quebrar isso e colocar os pobres em massa nestas universidade. Transformamos sonhos em realidade, transformamos filhos de empregadas domésticas em doutores e continuamos a fazer esta transformação na periferia de Guarulhos. A maior forma de rebeldia contra o sistema opressor é estudar. O conhecimento sempre vale a pena. Parabéns pra todos nós.

Alunos e voluntários do Cursinho fazem doação de sangue

Todos os anos é feita uma campanha de conscientização da galera do Cursinho sobre a importância da doação de sangue. Esse ano não foi diferente. alguns acabam se tornando doadores permanentes. Mulheres podem doar a cada 4 meses e homens a cada 3. Cada doação pode salva até 4 vidas.

11237579_10208077616677390_2754581780339420859_o12027188_10208077616037374_1012773842703141904_o

12022369_10208077616437384_6218251568499024552_o11221790_10208077616597388_7532035305946878002_o

10256106_10208077617877420_6654561548348920678_o10669026_10208077616237379_7690326979065579087_o

Cursinho Pimentas na TV Globo

Conferência Livre de Juventude no Cursinho Comunitário Pimentas

Participantes da Conferência Livre

Participantes da Conferência Livre

Neste ano acontece a 3ª Conferência Nacional de Juventude. Este se trata de um processo de participação e debate cujo objetivo é atualizar a agenda de juventude para o desenvolvimento do Brasil, respeitando as diversas formas de expressão juvenil. Nela, os jovens terão a oportunidade de analisar, discutir e propor ações para o poder público, e também fortalecer o monitoramento, por meio do controle social, das políticas públicas de juventude.

Dentro deste processo existem etapas que são compreendidas desde a sugestão de propostas através de meios digitais, as de comunidades e povos tradicionais, as municipais e estaduais. Neste sentido, nos últimos dias 16, 17, 18 e 19 de julho, voluntários(as), ex-alunos(as) e alunos(as) do Cursinho Comunitário Pimentas realizaram uma etapa livre, que é aquela que pode ser organizada por qualquer pessoa ou grupo. A temática escolhida foi O Capitalismo e suas Opressões. A Conferência Livre também foi criada como um espaço de formação política, o que vai além do levantamento de propostas.  

Desenvolvido para WordPress | Desenhado por: Douglas Lotto